Especialistas em protecção contra o raio

Pára-raios Aplicaciones Tecnológicas - Especialistas em proteção contra o raio, sobretensões e detectores de trovoadas.

APLICACIONES TECNOLÓGICAS UTILIZA COOKIES NESTA PÁGINA WEB

Pode consultar informação detalhada sobre as cookies e a sua utilização na nossa Política de cookies.

Ao fazer click em “Aceitar e continuar” estará a reconhecer que aceita o uso de cookies no seu computador.

Queremos mantê-lo informado sobre as novidades referentes aos Sistemas de Proteção contra o Raio (para raios, proteção contra sobretensões, detetores de trovoadas), atualização das normas existentes, desenvolvimento de cursos especializados de formação, jornadas técnicas, assim como das várias aplicações e downloads disponíveis.

Incêndios no âmbito residencial relacionados com o impacto de um raio. Como se produzem e com evitá-los?

14/03/2019

Os raios são potentes descargas elétricas atmosféricas. Mesmo que se trate de um fenómeno natural, devido à sua força, supõem um grande risco quando impactam sobre a terra. No âmbito residencial o raio origina consequências graves, entre as quais incêndios.

Incêndios no âmbito residencial relacionados com o impacto de um raio. Como se produzem e com evitá-los?    

Lemos noticias de todo o mundo sobre incêndios originados pela queda de um raio em casas particulares, edifícios de habitação e outras construções nas cidades, como igrejas ou monumentos históricos.

De acordo com dados publicados pela NFPA, National Fire Protection Association, no ano de 2014 só nos Estados Unidos existiram 3900 incêndios em lares originados por raios. Segundo a mesma fonte, cerca de 20% dos incêndios produzidos por raios entre 2007 e 2011 aconteceram no âmbito residencial.

Nestes casos as descargas elétricas supõem um risco para as pessoas. Graças à rápida atuação dos serviços de socorro, o número de vítimas é baixo (35 pessoas feridas por incêndios provocados por um raio nos Estados Unidos em 2014) quando comparado com o número muito alto de incêndios em habitações. Os raios resultam em grandes perdas e custos para as seguradoras que poderiam ser evitados com uma proteção adequada.

Porque é que os raios podem provocar um incêndio numa habitação?

Os raios alcançam altíssimas temperaturas e geram um campo eletromagnético e eletrostático. Como se explica que os raios possam produzir incêndios em habitações? Vamos ver de seguida porque acontecem incêndios durante as trovoadas e como preveni-los.

Incêndios nas estruturas de edifícios perante o impacto de um raio

As descargas do raio deslocam-se a uma velocidade que ronda os 140.000km por segundo e a sua temperatura é superior à da superfície do sol. É compreensível que o impacto de um raio sobre uma estrutura seja capaz de danificá-la e até que esta despolete um incêndio na colisão, sobre tudo quando entra em contacto com materiais combustíveis como a madeira.

Mesmo que o impacto do raio não chegue a comprometer a estrutura do edifício, o fogo resultante pode desencadear o risco de desmoronamento.

Sobretensões como causa de incêndio em habitações

Os raios são a causa de muitas das perturbações eletromagnéticas nos sistemas elétricos. Tanto quando o raio impacta na estrutura, como quando impacta próximo da estrutura, provoca alterações que originam sobretensões transitórias na rede elétrica. Se uma casa ou edifício não estiver protegido contra estes picos de tensões, poderão ser a causa de uma avaria elétrica, um incêndio na habitação ou provocar danos nos aparelhos ligados à linha elétrica.

O papel da rede de terras na prevenção de incêndios originados pelo raio

Em numerosas ocasiões, insistimos na importância de uma correta rede de terra para poder garantir a segurança nas instalações elétricas. No que se refere à prevenção de incêndios domésticos ocasionados por raios, é fundamental sublinhar que uma instalação PAT cumpre a função de conduzir a energia do raio à terra e dissipa-la sem colocar em perigo o fornecimento de eletricidade e as pessoas.  Em caso de queda de raios, uma rede de terras mal feita poderia provocar um aquecimento da linha elétrica ao ponto de gerar um incêndio.

Como evitar que um raio possa produzir um incêndio numa casa ou edifício

Para saber como prevenir os incêndios originados por queda de raios no âmbito doméstico, vamos explicar como aplicar e combinar uma proteção externa e interna.

Proteger uma vivenda contra os raios de maneira externa para evitar risco de incêndio

Para evitar que um raio possa danificar a estrutura de um edifício é primordial instalar um sistema de proteção adequado, desenhado especificamente para as necessidades da construção. Para isso é necessário que uma equipa de especialistas realize um projeto de proteção contra o raio conforme a norma que indicará qual o nível de proteção necessário e como abordar a instalação.

O objetivo é captar o raio antes que este impacte em qualquer parte do edifício ou noutras estruturas, ampliando o máximo o raio de proteção. Hoje em dia existem sistemas de alta tecnologia que permitem uma antecipação ao raio. Estes dispositivos conhecem-se pelo nome de para-raios com dispositivo de ionização e são a melhor opção para intercetar as descargas elétricas e conduzi-las de maneira segura e eficaz.

Em primeiro lugar, a base de uma instalação segura é uma rede de terra desenhada de acordo com as normas em matéria de segurança elétrica, com uma correta disposição dos elementos necessários e nas quais se utilizam materiais para rede de terra de qualidade que garantam uma baixa impedância.

Em todos os casos, o para-raios deve contar com o seu próprio sistema de rede de terra ligada a uma terra geral, mediante disruptor de terras. A ligação do para-raios com a rede de terras realiza-se através dos condutores de baixada. Cada um deles deve ter uma rede de terras independente.

Mesmo assim é necessário realizar a manutenção do para-raios e da rede de terras periodicamente, tal como se indica na norma. Um sistema de proteção externo contra o raio que não se encontre em bom estado vai funcionar de forma ineficiente.

Proteção interna contra as sobretensões numa vivenda para prevenir incêndios

Como já vimos, as descargas são capazes de produzir prejuízos na rede elétrica das casas, incluso curto-circuitos que desencadeiam incêndios. Não obstante, existe a possibilidade de proteger as instalações elétricas e evitar todos estes problemas.

No interior dos edifícios e casas é primordial levar a cabo uma proteção contra sobretensões para minimizar as subidas de tensão que as trovoadas elétricas podem gerar e evitar que a corrente do raio chegue aos equipamentos elétricos e eletrónicos através das linhas de fornecimento elétrico ou de telecomunicações.

Além de realizar o estudo do esquema unifilar da instalação elétrica, é também recomendável uma proteção interna contra sobretensões escalonada, para conseguir proteger um imóvel de forma completa. Assim, prevenimos não apenas contra risco de incêndio, mas também todos os equipamentos que se encontrem no exterior e interior das habitações.

A proteção contra sobretensões é cada vez mais relevante. Na atualidade os lares contam com mais dispositivos eletrónicos, em grande medida devida ao auge da domótica e das cidades inteligentes.

Em matéria de proteção contra incêndios é importante consciencializar sobre a transcendência de evitar possíveis focos de fogo que a queda de um raio pode provocar. Como comprovámos, os incêndios residenciais originados por tempestades elétricas podem ser evitados com a proteção adequada.

Por último, cabe destacar que o raio não supõe um perigo apenas para o ambiente residencial. Alguns setores profissionais são especialmente sensíveis ao risco de queda de raios. Por exemplo, nas atividades a céu aberto, como aeroportos, eventos ao ar livre ou na indústria mineira, ou em setores que trabalham com materiais inflamáveis, como a indústria petroquímica.

Se necessitar de aconselhamento sobre proteção contra sobretensões ou um projeto de proteção contra o raio, contacte-nos. A nossa equipa de especialistas trabalha para o ajudar.