Especialistas em protecção contra o raio

Pára-raios Aplicaciones Tecnológicas - Especialistas em proteção contra o raio, sobretensões e detectores de trovoadas.

APLICACIONES TECNOLÓGICAS UTILIZA COOKIES NESTA PÁGINA WEB

Pode consultar informação detalhada sobre as cookies e a sua utilização na nossa Política de cookies.

Ao fazer click em “Aceitar e continuar” estará a reconhecer que aceita o uso de cookies no seu computador.

Queremos mantê-lo informado sobre as novidades referentes aos Sistemas de Proteção contra o Raio (para raios, proteção contra sobretensões, detetores de trovoadas), atualização das normas existentes, desenvolvimento de cursos especializados de formação, jornadas técnicas, assim como das várias aplicações e downloads disponíveis.

Principais normas sobre proteção contra o raio

05/09/2019

Os produtos de Aplicaciones Tecnológicas cumprem com os principais standards internacionais e nacionais.

Diversas normas regulam ou estabelecem os requisitos que devem cumprir os sistemas de proteção contra o raio. Em seguida resumiremos os mais relevantes no âmbito nacional e internacional:

Principais normas sobre proteção contra o raio    

Sistemas de proteção contra o raio

Código Técnico de Edificação: norma de aplicação obrigatória em Espanha. Tem um cálculo de risco que estabelece a necessidade de um sistema de proteção contra o raio (SPCR) e normas básicas de instalação.

  • NP 4426: norma portuguesa para a proteção contra o raio mediante para-raios com dispositivo ionizante.
  • Lei de prevenção de Riscos Laborais: estabelece a necessidade de proteger os centros de trabalho dos efeitos do raio com base nas normas UNE. A NTP1084 trata especificamente da prevenção de riscos laborais originados pela queda de raios.
  • UNE-EN IEC 62305: de âmbito nacional, europeu e internacional, estabelece a necessidade de instalar um SPCR, as diretrizes para a sua instalação e inclui instruções sobre a coordenação e protetores contra sobretensões.
  • UNE-EN IEC 62561: de âmbito nacional, europeu e internacional, centra-se nos componentes dos sistemas de proteção contra o raio.

Outras normas nacionais de relevância:

  • NF C 17-102 (França); UNE 21186 (Espanha); TS 13709 (Turquia) proteção contra o raio mediante para-raios com dispositivo de ionização.
  • NFPA 780 (EEUU); J-549-ANCE-2005 (México): instalação de sistemas de proteção contra o raio: proteção externa com pontas e malhas.
  • NC 1185 (Cuba) y NA 33 (Angola): segurança integral perante o raio. Inclui proteção externa, interna e preventiva.

Proteção contra sobretensões

  • Regulamento Eletrotécnico de Baixa Tensão (REBT) – ITC BT23: de aplicação obrigatória em Espanha, onde se estabelecem os casos em que se deveriam instalar protetores contra sobretensões.
  • UNE-EN IEC 61643: de âmbito nacional, europeu e internacional, trata dos requisitos e da instalação dos protetores contra sobretensões transitórias (incluindo ensaios).
  • UNE-EN 50550: de âmbito nacional, europeu e internacional, estabelece os requisitos de qualidade, segurança e compatibilidade eletromagnética que devem cumprir os protetores contra sobretensões permanentes.

Outras normas nacionais de relevância

  • UL1449 (EEUU): Transient Voltage Surge Supressors (US)

Proteção preventiva

  • UNE-EN IEC 62793: de âmbito nacional, europeu e internacional, determina a necessidade de instalar detetores de trovoadas, assim como as características principais os mesmos.

Soldadura exotérmica

  • NTP 1028 – Segurança em soldadura aluminotérmica de cobre, guia de proteção de riscos laborais, de aplicação em Espanha, que indica as melhores condições para realizar as soldaduras exotérmicas com segurança.
  • UNE-EN IEC 62561-1 (nacional, europeu e internacional); UL467 Grounding and Bonding Equipment (EEUU): normas que estabelecem os requisitos das conexões de condutores e que também se aplicam às uniões de soldadura exotérmica.