Especialistas em protecção contra o raio

Pára-raios Aplicaciones Tecnológicas - Especialistas em proteção contra o raio, sobretensões e detectores de trovoadas.

APLICACIONES TECNOLÓGICAS UTILIZA COOKIES NESTA PÁGINA WEB

Pode consultar informação detalhada sobre as cookies e a sua utilização na nossa Política de cookies.

Ao fazer click em “Aceitar e continuar” estará a reconhecer que aceita o uso de cookies no seu computador.

Queremos mantê-lo informado sobre as novidades referentes aos Sistemas de Proteção contra o Raio (para raios, proteção contra sobretensões, detetores de trovoadas), atualização das normas existentes, desenvolvimento de cursos especializados de formação, jornadas técnicas, assim como das várias aplicações e downloads disponíveis.

Estudo de proteção contra o raio, que contempla e como se realiza?

30/05/2019

Em cada projeto de construção é essencial ter em conta a proteção contra o raio tal como indica na norma. Aplicaciones Tecnológicas oferece um serviço completo de estudo de proteção contra o raio onde se proporciona a documentação técnica, cálculos e planos necessários para oferecer o projeto adequado às necessidades e à norma vigente.

Aplicaciones Tecnológicas oferece um serviço completo de estudo de proteção contra o raio    

Não se trata apenas de uma questão normativa, a proteção contra o raio é vital para evitar os efeitos destrutivos do mesmo como, danos materiais nos edifícios, destruição de equipamentos por causa das sobretensões, incêndios e electrocuções. Estes danos podem provocar perdas económicas diretas devido aos danos nos edifícios e equipamentos por impacto ou por incêndios causados por uma descarga, mas também trazer danos indiretos. A interrupção de um serviço, a paragem na linha em processos de fabricação e o arranque e paragem na maquinaria em certos setores, se os equipamentos forem afetados pelos efeitos destrutivos do raio, são consequências derivadas de uma má gestão da proteção contra o raio.

Riscos materiais, mas sobretudo riscos para as pessoas que vivem ou trabalham nos edifícios e que podem chegar a sofrer um dano irreversível.

É por isso que os estudos de proteção contra o raio cobrem todos os riscos possíveis, incluindo a proteção interna contra sobretensões e redes de terra. Podem ainda estabelecer a necessidade ou idoneidade de incluir sistemas de prevenção para os casos contemplados na norma (IEC/UNE-EN 62793).

Como se realiza um estudo de proteção contra o raio?

Aplicaciones Tecnológicas há mais de 30 anos que oferece a construtoras, gabinetes de arquitetura, empresas de engenharia, distribuidores e empresas instaladoras o melhor serviço de estudos de proteção contra o raio.

Para realizar o estudo de proteção contra o raio é necessária informação sobre as características do projeto e sua localização.

Aplicaciones Tecnológicas oferece um serviço completo de estudo de proteção contra o raio

Que dados se solicitam no projeto de proteção externa?

  • Plano em planta e alçado ou secção. Altura do edifício e planos de formação DWG, DXF ou PDF.
  • Local da construção incluindo fatores ambientais (altura em relação aos edifícios circundantes) ou geológicos (tipo de terreno).
  • Tipo de estrutura do edifício (metálica, cimento, madeira) para determinar o risco de danos no sistema de baixadas.
  • A ocupação, especialmente se existem trabalhadores no seu interior ou se existe risco de pânico.
  • A existência de substâncias toxicas, explosivas ou inflamáveis na estrutura.
  • Se a estrutura tiver Centro de Transformação e se as linhas de serviços (fornecimento elétrico, telecomunicações) são enterradas ou aéreas. 
  • Indicação da zona a proteger sobre o plano e informação sobre o fornecimento elétrico ou cablagem.

Para completar os dados para a proteção interna é necessário o esquema unifilar do edifício tendo em conta o número de quadros principais e secundários, a sua tensão e fases, assim como as linhas de dados e telefone.

Juntamente com a informação contida nos planos e diagramas elétricos deve-se também ter em conta a cobertura do edifício e os elementos que sobressaem.

O que contempla este estudo de proteção contra o raio?

Este estudo é realizado pelo departamento de suporte técnico, formado por especialistas em proteção contra o raio, e aqueles que o solicitem recebem uma memória que contém:

  • Estudo do cálculo de risco
  • Indicações básicas da instalação
  • Estudo da cobertura adaptada ao edifício ou conjunto de edifícios a proteger.
  • Proposta de instalação
  • Lista de materiais necessários
  • Proposta de materiais e mão de obra

A proteção contra o raio é composta pelo sistema de captação (para-raios com dispositivo de ionização ou pontas franklin e malhas) com os seus condutores de baixada e rede de terras, os protetores contra sobretensões e outras medidas que minimizam os efeitos destrutivos do raio, como uniões equipotenciais, etc.

Os nossos especialistas estudam todas as características particulares de cada projeto e determinam propostas complementares como a proposta de proteção interna ou proteção preventiva, recomendada para espaços muito abertos ou projetos que contém materiais inflamáveis.

Habitualmente o projeto realiza-se considerando uma proteção eterna com para-raios com dispositivo de ionização.

Aplicaciones Tecnológicas oferece um serviço completo de estudo de proteção contra o raio

Os para-raios com dispositivo de ionização baseiam o seu funcionamento na física do raio, emitindo um traçador ascendente contínuo que proporciona ao raio um caminho seguro à terra, protegendo pessoas e estruturas dentro do seu raio de atuação. Um raio de atuação que pelo seu mecanismo particular é maior do que se utilizarmos outros sistemas de captação. Este amplo raio de cobertura permite proteger localizações com atividades a céu aberto, que frequentemente reúnem uma alta aglomeração de público.

É nestes em que os para-raios com dispositivo de ionização demonstram a sua maior eficácia já que com outros captores, como pontas e malhas é quase impossível proteger zonas abertas com efetividade, já que o seu raio de proteção é muito menor.

Qual a norma aplicável?

Os para-raios com dispositivo de ionização devem ser ensaiados e instalados seguindo as normas especificas. Em Espanha, a norma vigente é a segunda edição da UNE21186, publicada em 2011. Para edifícios de nova construção, é obrigatório realizar um estudo de risco segundo a secção SU8 do Código técnico de Edificação (CTE). Nesta mesma secção são fornecidas as regras básicas de instalação do sistema de proteção.

Outras normas aplicáveis aos para-raios com dispositivo de ionização:

NF C 17-102:2011: «Protection contre la foudre - Systèmes de protection contre la foudre à dispositif d’amorçage» (Francia).

NP 4426:2013: «Proteção contra descargas atmosféricas - Sistemas com dispositivo de ionização não radioativo» (Portugal).

NA 33:2014: «Proteção contra descargas atmosféricas» (Angola).

IRAM 2426:2015: «Pararrayos con dispositivo de cebado para la protección de estructuras y de edificios» (Argentina).

TS 13709:2016:  Protection against lightning – Early Streamer Emission air terminals (Turquía).

Se a proteção se baseia em pontas Franklin e condutores estendidos ou malhados, a norma espanhola a aplicar é a UNE-EN 62305, com os materiais descritos na série UNE-EN 62561. Em Espanha as regras básicas de cálculo de risco e instalação também se reconhece no CTE.

Internacionalmente aplica-se para proteção convencional a norma IEC 62305.

Na Aplicaciones Tecnológicas trabalha-se dia a dia para inovar nos sistemas de proteção contra o raio. Atualmente são cada vez maiores as necessidades de proteger estruturas cada vez mais altas, equipamentos mais caros, essenciais e sensíveis, pelo que são necessários sistemas de proteção mais avançados e tecnológicos.

Se desejar mais informação sobre os nossos serviços de acessória e estudo de projetos pode entrar em contacto com os nossos técnicos através deste link.